Como a cirurgia bucomaxilofacial pode te ajudar?

Olá!

Você já ouviu falar, ou leu em algum lugar esse nome difícil? Mas afinal do que se trata? Quem é o profissional que atua como cirurgião/ cirurgiã bucomaxilofacial? Será que você precisa de um ou uma?

Cirurgia bucomaxilofacial – problemas que tratamos

Dentre os problemas que tratamos, encontramos desde dentes inclusos a cirurgias hospitalares mais complexas.

Dentes inclusos

Começando pela parte “BUCO” do nome podemos listar a remoção de dentes inclusos, sejam eles terceiros molares (dentes do siso) ou outros dentes como caninos inclusos por exemplo. São dentes que ficam presos dentro do osso e requerem procedimento cirúrgico especializado para sua remoção. Ainda dentro do tema dente incluso, podemos realizar uma cirurgia para expor a coroa do dente que está dentro do osso e colar um botão ortodôntico para posterior tracionamento ortodôntico (puxar o dente para próximo dos outros).

Implantodontia

Também atuamos na Implantodontia, visto que apresentamos treinamento cirúrgico para realização do procedimento de instalação de Implante. Implantes Dentários funcionam como raízes dos dentes que visam a substituição do dente que foi perdido a partir de prótese sobre implante.

Enxertos ósseos

Para a instalação dos implantes é necessário osso no local a ser reabilitado com a prótese sobre implante (o dente propriamente dito), porém dependendo de como ele reabsorve será necessário colocar osso onde não existe mais, aí que entra o enxerto ósseo.

Pode variar de várias formas, em técnica, em tipo de osso ou material enxertado, em quantidade de reconstrução óssea que o paciente precisa determinando, por exemplo, se o paciente poderá fazer o procedimento no consultório ou se terá que realizar o procedimento cirúrgico no hospital, para maior quantidade de osso removido e enxertado.

Doenças da boca como cistos e tumores

Doenças na boca como cistos, nódulos, tumores também podem ser diagnosticadas (principalmente) e tratadas, salve a exceção de lesões malignas, ou seja: podemos até fazer a biópsia para saber que tipo de lesão (doença) está presente, mas se for um câncer quem trata é o Cirurgião de cabeça e pescoço (médico). Outras lesões que não malignas estamos aptos a tratar. E não pense você que esses cistos ou tumores se desenvolvem somente no tecido mole, eles podem se formar dentro dos ossos e muitas vezes serem descobertos em exames de rotina como uma radiografia panorâmica. Por mais esse motivo, nunca é bom tirar férias “eternas” do seu cirurgião dentista.

Fraturas de face

Sobre a parte “MAXILO-FACIAL” do nome, entra a atuação hospitalar que pode ser de diferentes formas também. Uma delas é a partir do tratamento das fraturas de face. Seríamos nós “mini-ortopedistas”, recompondo os ossos fraturados por trauma dos mais diversos (acidente de carro, de bicicleta, de moto, esportivo, por arma de fogo, por agressão…). Essas cirurgias de tratamento das fraturas de face são realizadas sempre quando o médico já avaliou o paciente inicialmente, ou seja, se o paciente está estável, sem nenhuma alteração de respiração, circulação ou neurológica. Sempre  alguma temos exceções, mas como regra geral, essas cirurgias são agendadas, ou seja, eletivas.

Cirurgia Ortognática

Uma cirurgia bastante comentada e muitas vezes erroneamente temida pelos pacientes e ortodontistas é a cirurgia ortognática. (Leia mais em Cirurgia Ortognática). Esta cirurgia é realizada  sob anestesia geral no hospital, serve para tratar o paciente que apresenta uma mordida errada com alteração de função e por consequência uma face não harmônica que realizou o tratamento ortodôntico prévio. Então a partir de cortes na mandíbula e/ou maxila todo o complexo ósseo/dentes é guiado para a posição mais adequada do ponto de vista estético e funcional. Esta cirurgia também pode ser realizada por motivos apenas estéticos, a diferença consta no bolso: como todo procedimento estético, a cirurgia se torna inteiramente particular.

O resultado e a felicidade dos pacientes que se submetem à cirurgia ortognática costumam compensar as dificuldades referentes ao período pós-operatório. Para que a cirurgia ortognática deixe de ser mistificada pelos pacientes e principalmente pelos colegas dentistas (nos EUA é encarada com mais naturalidade que no Brasil), é necessário que o paciente compreenda muito bem o que será realizado assim como o cirurgião explicar tudo o que vai ou pode acontecer e mais importante ainda, deve existir um excelente relacionamento cirurgião bucomaxilofacial- ortodontista.

Cirurgia de ATM

Por fim a cirurgia na articulação temporomandibular (ATM), também realizada em hospital, sob anestesia geral vem se aprimorando a cada ano que passa. Hoje, não é necessário abrir (cirurgia com corte maior) todas as articulações que apresentam problemas como dores e degenerações articulares como era realizado antigamente. Com o avanço das técnicas de artroscopia da ATM, muitos casos se beneficiam com esta técnica cirúrgica minimamente invasiva. Porém vale ressaltar que não são todos os casos que podem se valer da artroscopia. Cada caso é um caso específico com características ímpares, cabe ao cirurgião bucomaxilofacial avaliar e diagnosticar a doença no paciente. Tudo pode começar com simples clicks articulares associados a dor.

Você que é paciente e tem algum dos problemas que citei ao longo do post, procure um especialista para conversar sobre seu problema em específico.

Espero ter contribuído para tornar minha especialidade um pouco mais difundida e clara sobre nossa atuação.

Grande abraço a todos.

Dra. Maximiana

Comentários
Dra. Maximiana Maliska

Posted by Dra. Maximiana Maliska