Cisto bucal

Cisto bucal: o que é e como tratar

Cisto bucal: o que é e como tratar

O cisto é uma formação anormal revestida por uma membrana de tecido epitelial, composta por secreções líquidas ou pastosas e podem, ou não, causar dor. Ouvimos falar de cistos nos ovários, na glândula tireoide e nas sebáceas, e em diversas outras áreas do corpo. No entanto, poucos sabem que essa patologia pode atingir também a boca. 

O cisto bucal é um problema silencioso. Por ser assintomático e de difícil percepção, ele pode causar danos na boca de um indivíduo, como o comprometimento da raiz dos dentes envolvidos. Em casos graves, pode ser que a pessoa sinta dor no local, além de apresentar inchaço na gengiva, dor de cabeça e febre.

Neste artigo, trazemos mais informações sobre o que é esse problema e como ele pode ser tratado. Confira!

Tipos de cisto bucal

Na boca, os cistos são divididos em duas categorias: os odontogênicos e não odontogênicos. Conheça mais sobre eles:

Odontogênicos

O cisto odontogênico se origina da proliferação dos restos de tecidos epiteliais que formam os dentes. Ele acontece quando o organismo não absorve corretamente esses restos, que se juntam a um agente para o seu surgimento. 

Esses cistos podem estar associados a patologias oriundas de diferentes partes do corpo, como doenças inflamatórias e infecciosas na região da garganta, do nariz e da boca, além de gripes e resfriados. Estresse, imunidade baixa, desgaste físico e mental, assim como  problemas originados em canais em tratamento e não tratados, e procedimentos dentários realizados de maneira incorreta também são considerados fatores de risco para o surgimento de cistos.

Os cistos odontogênicos são divididos em duas subcategorias: os cistos de desenvolvimento e os inflamatórios.Cistos de desenvolvimento

  • cisto dentígero;
  • cisto de erupção;
  • cisto odontogênico ortoceratinizado;
  • cisto gengival do recém-nascido;
  • cisto periodontal lateral;
  • cisto gengival do adulto;
  • cisto odontogênico calcificante;
  • cisto odontogênico glandular;
  • queratocisto odontogênico.

Cistos Inflamatórios

  • cisto radicular;
  • cisto residual;
  • cisto paradentário;
  • cisto folicular inflamatório;
  • cisto da bifurcação vestibular.

Não odontogênicos

Outro tipo de cisto é o não odontogênico, que se desenvolve a partir de inclusões epiteliais nas linhas de fusão dos processos embrionários, que formam a região maxilomandibular. São eles:

  • cisto do ducto nasopalatino;
  • cisto nasolabial;
  • cisto da fenda branquial;
  • cisto linfoepitelial bucal;
  • cisto dermóide e epidermóide;
  • cisto do ducto tireoglosso.

Como tratar esses cistos

O tratamento para todos os tipos de cistos é cirúrgico,e pode variar de acordo com o tipo e o tamanho. Em casos mais simples, é realizada a excisão da cobertura, porém, alguns tipos implicam a enucleação, a marsupialização e até a remoção do dente associado. 

Para realizar o diagnóstico e definir o tratamento mais adequado, são necessários exames clínicos, como radiografias e ultrassonografias. Dessa maneira, o cirurgião-dentista pode avaliar não só a estrutura da arcada dentária, do maxilar e da mandíbula, como também a extensão do problema. 

Se não tratado, o cisto bucal pode crescer e se espalhar. Quando isso acontece, o prejuízo dentário é grande, já que é feita a remoção dos dentes atingidos. Além disso, ele pode evoluir para um problema sistêmico na região. Por isso, cuide da sua saúde bucal e frequente um dentista com periodicidade. 

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como cirurgiã bucomaxilofacial em São Paulo.

Posted by Dra. Maximiana Maliska in Todos